terça-feira, 21 de outubro de 2014

"escarra na mão que te afaga..."

Não há mão. Não há afago. Não há...
Agarra-te ao que não existe! Agarra-te Forte! ... Não há o que temer.
Livras-te do que te prende! Não há amarras! Não te firmes.
Afoga-te! Afoga-te! Pois no silêncio de cada partida deixarás para trás o próprio silêncio; a própria partida; a própria (v)ida.
Desista! Não resista! in->exista.

... há muito mais... do que sonha... há muito mais... do que... existir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário