terça-feira, 21 de outubro de 2014

"escarra na mão que te afaga..."

Não há mão. Não há afago. Não há...
Agarra-te ao que não existe! Agarra-te Forte! ... Não há o que temer.
Livras-te do que te prende! Não há amarras! Não te firmes.
Afoga-te! Afoga-te! Pois no silêncio de cada partida deixarás para trás o próprio silêncio; a própria partida; a própria (v)ida.
Desista! Não resista! in->exista.

... há muito mais... do que sonha... há muito mais... do que... existir...

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

O mundo tem tanta gente legal. Queria traze-las todas comigo. Infelizmente a maioria dessas pessoas legais surgem, tiram uma lasca desse objeto e ao perceberem que não o terão por completo, fogem abandonando-o.
A graça, para mim, não está em possuir, mas em conhecer, compartilhar, em: (con)viver.