quarta-feira, 28 de maio de 2014

A angústia, escondida em cada sorriso, procura desesperadamente uma resposta, um tratamento, uma solução. Pra não dizer: uma salvação.
Desabafo aqui, pois o desabafo nada mais é que o exorcismo da angústia. É no meu berro expresso nesta escrita que ela se liberta de mim. E, finalmente, meu corpo abandonado amolece; os olhos pesam; a respiração fica lenta; e o mundo cessa. E quem quer saber?